Tour europeu após os 60: conheça a história de Regina, que foi da Bélgica à Sicília

27/12/2017

Quem não sonha em se aventurar pelo mundo, conhecer novas paisagens e ter boas histórias para contar após tantas descobertas? Regina Campos, de 69 anos é uma das pessoas que realizou esse sonho. Mas a aposentada foi além: apreciou todas as novidades da Europa com o italiano na ponta da língua.

 

Sua primeira aventura por terras europeias ocorreu em 2008. “Foi um presente que dei para mim mesma para conhecer a Espanha e Portugal, parte da França, Bélgica e Áustria. Fiquei por lá 64 dias”, revela. Em 2014, ficou no velho continente por cerca de dois meses, para conhecer a Itália e a Grécia.

 

Na época, não foi possível visitar a Sicília, local que Regina admira por conta de seu povo, sua história e suas belezas naturais. Mas a oportunidade surgiu neste ano e, para aproveitá-la ao máximo, ela fez um curso personalizado de dez aulas de italiano com a Make it Easy, no conforto de casa, para retomar o conhecimento no idioma da terra da bota. “As aulas foram para relembrar o italiano e me preparar para a viagem. Queria me fazer entender e também compreender as pessoas, ler as informações nas ruas, restaurantes e museus”, afirma.

 

Assim, em 2017, Regina voltou para a Europa para visitar o filho, Gabriel Morais, fundador da Make it Easy, e a namorada, Giulia, que vivem em Bruxelas, na Bélgica. Aproveitando a viagem, foram juntos conhecer a maior ilha do Mediterrâneo. “Curti muito a viagem e pretendo voltar à Itália outras vezes, porque é um país que me encanta pela sua arte, história antiga e atual, pelo seu povo, sua comida e o modo italiano de viver”, declara Regina.

 

Regina e Giulia em Roma, a cidade eterna

 

A aposentada frisa que, embora a falta de contato frequente com a língua possa comprometer a fluência, uma vez que estava na Itália, foi capaz de compreender tudo que lia. “Conseguia me comunicar nas ruas, nos restaurantes e meios de transportes. Se o interlocutor é uma pessoa, que fala pausadamente, entendo tudo”, diz.

 

Viagem inesquecível: Che figata! (Que legal!)

 

Ao todo, Regina viajou com seus familiares por 56 dias, sendo 24 deles entre a Itália e a Sicília, e o restante entre Istambul e Bélgica. O roteiro incluiu Roma, Nápoles, Ercolano, Capri e Salermo, de onde o grupo partiu de barco em direção à Sicília. “Em Salermo existem as ruínas do ‘Jardim de Minerva’, um antigo jardim botânico cujas plantas medicinais eram usadas na escola de medicina durante a idade média”, informa.

 

Regina, Gabriel e Giulia, nas ruínas de Erculano

 

Na Sicília, o passeio foi das igrejas católicas de Santa Catarina e de Gesu, que contêm obras de arte sacra feitas em mármore, até espaços badalados na região. “Começamos a descobrir lindas pracinhas, cheias de bares, onde se come muito bem e bebe-se bons vinhos. Continuamos a viagem e chegamos a Castellammare, um lugar cheio de histórias à beira mar. Conheci ruínas de origem árabe, romana, gregas, fenícias e normandas. É muita história”, descreve, acrescentando que, por lá, visitaram ainda a reserva ecológica dos Zíngaro - segundo Regina, um lindo lugar entre o mar e as montanhas, com pequenas praias de águas cristalinas - e Montevago, que foi destruída por um terremoto e ainda mantém os escombros ao lado da cidade nova, reconstruída a partir de 1968.

 

E a viagem continuou por Bellmonte e também Agrigento. “Nesta cidade visitamos o ‘Valle Dei Tempi’, que é um conjunto arqueológico de construções gregas, que é uma maravilha!!”, diz Regina. A partir de Agrigento, o grupo foi para Palermo, cidade do interior da Sicília, onde há um museu dedicado à história da máfia.

 

 

Regina em Érice, a cidade medieval

 

“Para terminar a viagem, fomos conhecer a cidade de Érice - uma cidade medieval toda preservada com igrejas, ruelas e casarios que nos faz transportar à idade média. Lá há vários estabelecimentos que preservam na culinária doces desenvolvidos nos monastérios, também durante a idade média. Ficamos dois dias na cidade de Trapani e conhecemos o museu com tesouros maravilhosos, feitos em ouro, prata e coral, guardados pelos jesuítas, carmelitas e franciscanos. De Trapani voamos direto para Bruxelas”, finaliza Regina, enfatizando que sempre gostou de viajar e que realmente fez isso, inclusive em todo o Brasil.

Tem vontade de viver uma aventura como essa mas quer estar preparado para interagir com o povo local? Conheça a Make it Easy, aprenda uma nova língua e prepare-se para transformar seu sonho de viagem internacional em realidade!

Karen Natasha
por Karen Natasha

Karen Natasha é jornalista, apaixonada por livros, moda e meio ambiente. Com experiência em assessoria de imprensa e redação de revistas, aproveita suas horas vagas para aprender mais sobre comunicação, design, fotografia, inglês, francês e espanhol. Sonha em viajar pelo mundo e apreciar paisagens naturais e castelos pelo planeta.


Leia mais