O Natal ao redor do mundo

24/12/2017

Luzes por toda a parte, presépio, Papai Noel e a cor vermelha predominando em qualquer lugar. O Natal é uma das festas mais populares do mundo, porém, cada país tem sua própria tradição na hora de comemorar essa data, ou o equivalente a ela em outras religiões e filosofias de vida.

 

Adora viajar ou pretende celebrar o final de ano fora do Brasil? Confira nossa lista e conheça curiosidades sobre como é o Natal ao redor do mundo!

 

A origem do Natal

 

Tecnicamente, para os cristãos, o Natal é a celebração do nascimento de Jesus em 25 de dezembro. Contudo, a comemoração vem de séculos antes de Jesus vir ao mundo - mais precisamente, 7 mil anos.

 

Na época, a comemoração pagã do dia 25 de dezembro conhecida como Natalis Solis era realizada pelos romanos em homenagem ao deus persa Mitra e coincidia com o período em que ocorre o solstício de inverno (a noite mais longa do ano) no hemisfério norte do globo - este comemorado em muitos outros lugares além de Roma e que acontece no final de dezembro, não necessariamente dia 25.

 

O fato é que não há comprovação sobre o nascimento de Jesus nessa data, muito pelo contrário. Porém, para trazer algo tão grandioso como a festa do solstício para os fiéis da igreja, líderes cristãos estabeleceram que o nascimento de Jesus seria, então, comemorado dia 25 de dezembro. E, assim, no século 4 depois de Cristo, as festas pagãs se tornaram uma comemoração religiosa: o Natal.

 

É Natal em toda a parte!

 

Nem só de neve e pisca-piscas vive o Natal em outras culturas. Veja como alguns países celebram a data:

 

Joyeux Noel (“Feliz Natal” à moda francesa): Na terra do croissant, a famosa gastronomia não fica para trás nessa época. No Natal, a ceia francesa conta com uma sobremesa diferente: la bûche de Noël (Tronco de Natal), que nada mais é que um bolo coberto com chocolate e  recheado com creme ou trufa, com aparência enrolada de um tronco ou lenha. Em terras francesas também é costume se reconciliar com alguém na noite de Natal.

 

 

Bûche de Noël (Foto: Pixabay)

 

Dun Che Lao Ren (traduzindo: homem velho do Natal - o Papai Noel chinês): Na China o cristianismo não predomina, portanto a maioria não celebra o Natal. Porém, entre aqueles que aderiram à tradição do ocidente, a ceia conta com carne de porco assada, frango e sopa.

 

Feliz Navidad (“Feliz Natal” em espanhol): na Espanha, os presépios são muito valorizados culturalmente, mas o lado curioso é que, em Barcelona, são expostos bonecos de personalidade defecando. A justificativa para isso é que eles representam prosperidade e esperança. Até Barack Obama ganhou sua versão. O destaque por lá não é o Papai Noel, mas sim os reis magos e, à mesa, mariscos.

 

Figura de “El caganer”, tradição natalina da Espanha

 

Merry Christmas in USA (“Feliz Natal nos Estados Unidos”): ao contrário dos brasileiros que abrem os presentes entre a véspera de Natal e a meia noite do dia 25 de dezembro, nos EUA as crianças só fazem isso na manhã do dia de Natal.

 

Sinterklaas, o “Papai Noel” príncipe da Holanda: no país famoso por seus canais, o personagem equivalente ao nosso Papai Noel (um bispo, na verdade) vem à cavalo da Espanha para presentear as crianças e verificar se estão se comportando. Mas isso só acontece no dia 05 de dezembro, após o velhinho percorrer o país e confirmar o bom comportamento dos pequenos.

 

Sinterklaas (Foto: iamsterdam)

 

Natal à portuguesa: a ceia na terra de onde vieram muitos de nossos antecedentes é farta, de rabanada e bacalhau ao bolo-rei. Este último, cujo nome é relacionado aos três reis magos, contém frutas cristalizadas, passas e frutos secos, além de um presente escondido.

 

Áustria e seu Natal às avessas: para quem não gosta do Natal e tem um Grinch (do famoso filme natalino “O Grinch”), a comemoração na Áustria é a ideal. Por lá, em 5 de dezembro, é celebrada a existência de Krampus, uma criatura semelhante a um demônio. Na data, as pessoas se fantasiam como o personagem e a ideia é, ao invés de recompensar as crianças bem comportadas, punir aquelas que foram desobedientes. Se assustar as pessoas no Halloween não é o suficiente, na Áustria isso também pode ser feito em dezembro!

 

Krampus

 

Duendes de Natal na Islândia: no Natal da Islândia quem rouba a cena são os duendes, criaturas em que boa parte da população do país acredita. Assim, são eles, homens vestidos de elfo e conhecidos como Yule Lads, que presenteiam as crianças. Os presentes ficam nos sapatos deixados nas janelas. Para quem se comportou mal, entretanto, o presente é uma batata podre. Um bom costume islandês é trocar livros na noite de Natal. O amor das pessoas do país por isso é tanto que, em 2003, a capital da Islândia foi nomeada pela Unesco como a capital da literatura!

 

Buon Natale! (“Feliz Natal” em italiano): na Itália, a variedade de pratos na época natalina é enorme! Algumas das delícias são, além do panetone, o tiramisú, o pandoro, capitone (enguia assada ou frita) e o panforte (pão de gengibre com mel, avelã e amêndoas). Assim como o Krampus na Áustria, uma figura diferente se destaca na época: La Befana, personagem com aspecto de velha (semelhante a uma bruxa) que presenteia os que se comportaram bem e dá pedaços de carvão para as crianças que não fizeram isso.


Você se lembra de outra curiosidade dos países que já visitou ou pretende conhecer? Compartilhe com a Make it Easy pelos comentários!

 

Feliz Natal, Merry Christmas, Feliz Navidad, Joyeux Noel, Buon Natale!




Karen Natasha
por Karen Natasha

Karen Natasha é jornalista, apaixonada por livros, moda e meio ambiente. Com experiência em assessoria de imprensa e redação de revistas, aproveita suas horas vagas para aprender mais sobre comunicação, design, fotografia, inglês, francês e espanhol. Sonha em viajar pelo mundo e apreciar paisagens naturais e castelos pelo planeta.


Leia mais